Blog

Newsletter

Receba informações no seu e-mail.

Redes Sociais

DIA Munich 2017 – Parte 3

DIA Munich 2017 – Parte 3

Na segunda parte da série sobre o evento DIA Munich 2017 – que o Grupo Case esteve presente -, vimos alguns exemplos de aplicativos que estão revolucionando a forma de diagnosticar doenças. A seguir, exploraremos plataformas que têm como objetivo administrar pacientes prioritários e emergenciais.

Controle de pacientes prioritários em serviços de emergência e home care

Na área da saúde é importante priorizar pacientes e saber exatamente que ação tomar frente a um quadro clínico. Num serviço complexo, como um pronto-socorro, é ainda mais difícil, pois há diferentes demandas aparecendo ao mesmo tempo, com diferentes níveis de complexidade e requisitos de ação. “Encaixar” o paciente num protocolo e fazer as equipes segui-lo é crucial para a eficiência de um serviço de saúde e mais ainda para salvar a vida de um paciente.

Pensando nisso, a Allm criou uma plataforma com múltiplos aplicativos que coleta informações de saúde e eventos críticos visando priorizar pacientes e organizar os fluxos de atendimento dentro de um ou vários serviços. Um paciente grave como, por exemplo, alguém que sofreu um acidente vascular cerebral, é seguido tanto pelos diversos profissionais que atuam na emergência, quanto por outros que atuam no home care. E o paciente ou seus familiares podem interagir com as equipes para evitar possíveis complicações. Para a seguradora, fica a garantia de que o paciente está sendo cuidado de acordo com os guias médicos mais atualizados e que nenhum procedimento está sendo realizado sem necessidade.

Por Thiago Pavin – Gerente de Gestão de Riscos e Inovação em Saúde do Grupo Case

A quarta parte deste artigo será publicada na semana que vem. Fiquem ligados! Acessem: https://www.linkedin.com/pulse/dia-munich-2017-parte-3-controle-de-pacientes-em-serviços-case/